Indicadores para analise de ações

ROE – Retorno sobre o Patrimônio Líquido – Como calcular? Lucro Líquido dividido pelo Patrimônio Líquido, colocado em porcentagem. Também é conhecido como RPL.

ROE = Lucro Liquido / Patrimônio Liquido

Mas, o que representa o ROE? Informa a rentabilidade que aquele Patrimônio Líquido da empresa está gerando. Um ROE de 20% significa que a empresa esta gerando um retorno sobre aquele patrimônio de 20% para o acionista. Como usar o ROE? Basicamente, quanto maior o ROE melhor, pois isto significa que a empresa está gerando um maior retorno. Como chamei a atenção no indicador anterior, temos que olhar este indicador em conjunto com o P/VP. Isto porque o P/VP nos diz se o mercado esta pagando caro ou barato pelo patrimônio da empresa, e o ROE, por sua vez, nos diz se este patrimônio esta gerando um bom retorno. Senão de que adiantaria investir em uma empresa que possui um P/VP barato, mas que apresenta um ROE baixo? Como diria Warren Buffett: eu prefiro pagar um preço razoável por uma empresa boa, do que um preço baixo por uma empresa razoável. Logo o ideal é maximizar este fórmula, procurando investir em empresas com baixo P/VP e alto ROE.

P/VP – Preço sobre Valor Patrimonial – Como calcular? Cotação da ação dividido pelo Valor Patrimonial por ação. Para calcular este primeiro temos que descobrir o Valor Patrimonial por ação (VPA) com uma conta simples. VPA = Patrimônio Líquido dividido pelo número de ações da empresa. Depois de descoberto o VPA, só temos que dividir a cotação da ação pelo VPA para chegarmos ao P/VP.

Mas, o que representa o P/VP? Informa o quanto o mercado está pagando pelo valor do patrimônio da empresa. Em outras palavras, uma empresa que tenha um P/VP de 2, informa que o mercado está pagando 2x o valor do patrimônio desta empresa.

Como usar o P/VP? Basicamente, quanto menor o P/VP melhor, pois isto significa que a empresa está mais barata. Um P/VP menor que 1 diz que o mercado está pagando menos do que vale o valor do patrimônio da empresa. Aqui vale uma observação: este indicador isoladamente não significa nada, porém se o analisarmos junto com o próximo indicador, ele se torna de extrema utilidade.

P/L – Preço sobre Lucro – Como calcular? Cotação da ação dividido sobre o Lucro Líquido por ação. Para calcular este primeiro temos que descobrir o Lucro Líquido por ação (LPA) com uma conta simples. LPA = Lucro Líquido anual dividido pelo número de ações da empresa. Depois de calculado o LPA, só temos que dividir a cotação da ação pelo LPA para, então, chegarmos ao P/L.

Mas, o que representa o P/L? Representa o número de anos que o investidor levaria para recuperar um investimento. Ou seja, uma empresa que apresenta um P/L de 12, significa que em 12 anos você recuperaria todo o seu capital investido, caso o lucro anual da empresa se mantiver estável.

Como usar o P/L? Basicamente, quanto menor o P/L melhor, pois isto significa um menor tempo para ter o retorno deste investimento. Lembrando que quando deparar com um P/L negativo, significa que a empresa está apresentando prejuízos anuais. É sempre importante comparar o P/L das outras empresas do mesmo setor, para se ter uma idéia de qual seria a média setorial, e se a empresa escolhida está acima ou abaixo desta média.

Margem Liquida nada mais é que o lucro ou prejuízo líquido dividido pela receita liquida. Porém, existem algumas empresas que abrem mão do lucro no curto prazo, para aumentarem seus investimentos, visando a um retorno maior no futuro. Por isso, é preciso cuidado ao se investir em empresas que estão apresentando prejuízos nos resultados. Embora isto não signifique que a empresa esteja diante de dificuldades financeiras, se for investir nesta é preciso estudar a fundo e analisar o porque deste prejuízo, e se tem perspectivas de melhora no curto prazo.

Liquidez Corrente é calculada dividindo o ativo circulante pelo passivo circulante. Este indicador mostra a capacidade de pagamento das obrigações de curto prazo da empresa. Por exemplo, uma empresa com liquidez corrente igual a 3, significa que para cada 1 real que a empresa terá que pagar no curto prazo, ela possui em caixa 3 reais. Já um valor como 0,5 significa que para cada 1 real que a empresa terá que pagar em obrigações de curto prazo, ela possui 0,5 reais em caixa, ou seja, saldo insuficiente. Alguns setores permitem que a liquidez corrente esteja abaixo de 1, e a empresa continue com caixa saudável. Isto ocorre em empresas com fluxo de caixa mais previsíveis, como elétricas por exemplo.

Lucro antes de Juros e Imposto de Renda ou LAJIR (em inglês EBIT – Earnings before interest and taxes) é o lucro operacional, obtido nas demonstrações de resultados das empresas. Diferente da definição de lucro operacional no Brasil, o cálculo do LAJIR permite estimar o resultado das operações sem a inclusão das receitas ou despesas financeiras.

A designação do EBIT não é uniforme. Sendo um indicador que reflete os resultados da empresa antes das deduções financeiras e fiscais é vulgarmente designado por “resultado operacional”.

DY – Dividend Yield

Dividendos são a parte do lucro da empresa que é distribuída para os acionistas e que é isenta de imposto de renda. Para receber os dividendos, basta que esteja comprado no último dia COM, que é a data em que a empresa divulga que os detentores da ação neste dia receberão este direito proporcionalmente ao numero de ações possuídas nesta data. No dia seguinte, a empresa abre EX dividendos, sofrendo um ajuste na cotação sobre o valor distribuído.

É o indicador chamado DY (dividend yield), e o poder de se reinvestir dividendos.
DY representa o quanto em porcentagem você recebeu de dividendos no ano, sobre a cotação da ação. Por exemplo, uma empresa com um DY de 7%, significa que no período de 1 ano esta empresa deu de retorno em dividendos 7% do valor da cotação no ano. Este é um ótimo retorno, lembrando novamente que os dividendos são isentos de imposto de renda. Geralmente, as empresas distribuem em torno de 25% do lucro líquido para os acionistas em forma de dividendos. Porém, existem empresas que chegam a distribuir até 100% do lucro. E quanto maior a distribuição do lucro sobre a cotação, maior o DY.

A conta é assim: DY = DPA / Cotação da empresa. DPA significa dividendos por ação. Para calculá-lo basta dividir o valor de dividendos pago no ano, pelo numero de ações da empresa.

Exemplo de conta de DY – VIVT4:
Dividendos pagos no ano: R$ 1.919.900M
Numero de ações: 506.237M
DPA = 1.919.900 / 506.237 = 3,79
Cotação na época: 40
DY = 3,79 / 40 = 0,09475, que multiplicando por 100 para colocar em porcentagem temos um DY de 9,47%.

Dívida Bruta é calculada somando as dívidas da empresa com as debêntures emitidas (ou seja, todas as obrigações financeiras), tanto de curto quanto de longo prazo. Depois é só dividir este valor pelo patrimônio líquido da empresa. Este indicador mostra o quanto o endividamento da empresa está alavancado sobre o patrimônio da empresa. Um indicador igual a 3 por exemplo, significa que a empresa possui um endividamento 3x superior ao patrimônio da empresa.

Mas atenção: Este parâmetro não serve para empresas do setor bancário, onde este número pode ser bem superior.

Consulte nosso outro artigo onde interpretamos os indicadores aqui abordados.

2 thoughts on “Indicadores para analise de ações

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *